NA PELE DE HOMEM

NA PELE DE HOMEM

Era tarde da noite, e todos da casa dormiam sossegadamente, quando Xandú foi abduzido de sua confortável cama pelos alienígenas e levado para a nave espacial.

 

O jovem gato de pelo tigrado e de grandes olhos cor de âmbar estava prestes a experimentar algo extraordinário.

 

Xandú, em breve, deixaria de ser um simples gato e passaria a viver na pele de homem.

 

O gato de pelo tigrado já não mais seria conhecido por caçar mariposas e lagartixas, nem por seus miados e ronronares manhosos, tampouco por desafiar as leis de Newton.

 

Xandú seria “feito” um homem de verdade!?

 

A experiência dos alienígenas transformaria um mero gato na mais complexa e misteriosa de todas as criaturas que eles já encontraram no Cosmo?

 

Não demorou muito para a transformação ser concluída.

 

Ao sair da câmara de conversão de DNA, lá estava ele: Xandú, o homem-gato – um gato na pele de homem.

 

Por fora, Xandú, parecia um homem: tinha rosto de homem, corpo de homem, jeito de homem e pele de homem. Contudo, faltava-lhe alguma coisa de essencial, algo que os alienígenas não podiam lhe dar por serem incapazes de criá-lo no interior do gato tigrado. Mas disso eles já sabiam.

 

Faltava, para Xandú, um espírito humano!

 

Não bastava que tivesse rosto de homem, corpo de homem, jeito de homem e pele de homem.

 

Os verdadeiros homens são definidos pela natureza, conforme foram criados, possuidores de espírito humano. Porém, nem todos eles estão na mesma condição. Há aqueles que, embora possuam espírito humano, são como criaturas que não o possuem.

 

A condição espiritual dos homens é definida de acordo com o estado em que se encontra o espírito humano, que neles está.

 

Espíritos entenebrecidos assemelham-se a cisternas rotas, que não retêm água. Já os espíritos iluminados, renascidos de Deus, são como o Sol no seu esplendor.

 

Sim. Os homens conscientes de si mesmos, do próximo e de Deus têm o espírito humano iluminado, aceso, conscientemente amalgamado ao Divino, e dEle são completamente dependentes.

 

Com o espírito humano aceso, o homem jamais poderá ser inumano ou desumano.

 

Porque se os nossos ‘olhos’ forem bons, todo o nosso corpo será luminoso, mas se os nossos ‘olhos’ forem maus, todo o nosso corpo estará em trevas.

 

Mas, há algo que me intriga...

 

Os alienígenas, se é que há muito tempo nos observam (conforme crê o senso comum), saberiam eles o que é a natureza humana?

 

Ora, e se sabem, querendo os alienígenas somente uma pele de homem vazia, destituída de qualquer consciência de si mesma – pele sem o sopro divino, alheia à humanidade e ao Eterno – por que tão esdrúxula experiência?

 

Isso me leva a pensar que eles queriam apenas constatar se há alguma diferença entre um gato na pele de homem e um apagado espírito humano na pele de homem.

 

Creio que eles concluíram que pele por pele, todos são iguais... já que, um dia, todo pó (pele) retornará ao pó. Mas, e quanto ao espírito humano? Este voltará a Deus...

 

Os alienígenas também concluíram: o que faz um homem ser Homem em verdade não é a pele que o veste, mas é o espírito humano, aceso dentro dele, que o ilumina. Espírito humano aceso por Deus!

 

Josué Argôlo.

Avalie este item
(3 votos)

Bispo Sênior
Alexandre Rodrigues

Bispos
Eleilson Ferreira
Giovani Mantovani
Josué Argôlo
Marcos Oliveira
Moisés Gonçalves
Renato Sena
Vinícius Batista

Outros Links