A Pessoa do obreiro - Parte 1

Objetivo:


* Constituir obreiros de acordo com os padrões divinos apresentados no novo testamento, tendo em vista a pessoa do obreiro;

 

* Constituir os obreiros com a sã doutrina de acordo com o mistério da fé, tendo em vista o conhecimento de todas as facetas da verdade do novo testamento;

 

* Preparar e aperfeiçoar os obreiros para a obra do ministério, tendo em vista o serviço local e extralocal de acordo com a extensão da obra.


A obra do ministério deve ser realizada por pessoas que passaram por aperfeiçoamento, treinadas no caráter, no conhecimento e na experiência. Estes três itens, caráter, conhecimento e experiência constituem os pilares que darão a base e a segurança de um ministério sólido, consistente e aprovado.

 

Quem está apto para o ministério? Somente aqueles são aprovados nas três escolas do mestre Jesus. Os seus primeiros discípulos tiveram que passar pela preparação de caráter, pela constituição da verdade e pela experiência de vida. Disso depende o “sucesso” da obra, a qualidade de seus frutos e o resultado final no grande Dia de Cristo.

 

Que Deus nos abençoe e nos habilite verdadeiros ministros da nova aliança, não segundo a letra, mas do Espírito; porque a letra mata, mas o Espírito vivifica.

 

I. A pessoa que serve é tão importante quanto o serviço que ela presta ao Senhor. Jamais podemos desassociar a pessoa do serviço, visto que para Deus um depende do outro e, ambos, são um.

 

A. É o caso de Caim e Abel. Ambos serviram a Deus com suas respectivas ofertas. Todavia, o que diz a Escritura a respeito da relação servo e obra? "Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta; ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou" – Gn 4:4-5.

 

II. O Ministério da Nova Aliança é formado por ministros que positivamente experimentaram Cristo e receberam de Sua vida e natureza trabalhadas dentro de si, e por conseqüência são padrões dos fiéis – 1 Tm 4:12.

 

A. Na Palavra – Os ministros da Nova Aliança discernem bem a palavra da graça, sabendo ministrar a Cristo como realidade, no Espírito, segundo a base do novo testamento e não segundo as sombras e figuras do antigo testamento – At 20:32; Fl 3:8.

 

B. No procedimento – Os ministros da Nova Aliança são o padrão e o modelo dos fiéis na vida da Igreja, não dando nenhum motivo de escândalo. Estes, sabem proceder bem diante dos santos, na vida familiar e na vida social, obtendo bom testemunho de todos – 1 Co 10:23; Tt 2:7-8.

 

C. No amor – Os ministros da Nova Aliança expressam o amor não fingido a todos os irmãos, sem parcialidade, vivem por meio do amor e servem na base do amor ágape – o amor de Deus que foi derramado em nossos corações – 2 Co 6:11-12; 1 Jo 3:16-18; 1 Co 12:31 – 13:7.

 

D. Na Fé – Os ministros da Nova Aliança são modelos de fé.

 

1. A Fé Objetiva – São as verdades centrais do novo testamento, aquilo em que cremos. Os obreiros possuem clareza das verdades e são firmes e perseverantes sem se desviar delas – 1 Tm 3-4.


2. A Fé subjetiva – É a fé interior, a confiança produzida pela Palavra, pelo Espírito e pela experiência. Tais ministros não são vulneráveis e inconstantes; pelo contrário, são colunas firmes e consistentes em todas as circunstâncias – 2 Co 6:4-10.

E. Na Pureza – Os ministros da Nova Aliança são puros em todos os aspectos. Em seus corações não há intenções más, gananciosas ou egoístas. Tais ministros não buscam os seus próprios interesses, são servos e não chefes, desejam servir e não posição, e não pensam de si mesmo além do que convém – Sl 24:4; Lc 22:24-26; Rm 12:3.





Bispo Alexandre Rodrigues

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Avalie este item
(0 votos)
Super User

Curabitur ultrices commodo magna, ac semper risus molestie vestibulum. Aenean commodo nibh non dui adipiscing rhoncus.

Website.: www.themewinter.com

Bispo Sênior
Alexandre Rodrigues

Bispos
Eleilson Ferreira
Giovani Mantovani
Josué Argôlo
Marcos Oliveira
Moisés Gonçalves
Renato Sena
Vinícius Batista

Outros Links