Dança na Igreja

Bom dia, Bispo Alexandre.

 

O que você acha de danças na igreja? Pois fui chamada para participar na igreja, mas não quero, acho que isso é mundanismo, praticas criadas pelo homem e para o homem. Não sei se fui chamada por Deus ou pela pastora! Quero ajuda.

 



Resposta:

 

Graça e Paz, amada irmã em Cristo,

 

Acredito que a sua posição diante da questão está correta. O que comumente se conhece hoje em dia por coreografia e ministério de dança não se compatibiliza com os propósitos de Deus em Sua Palavra. A Escritura nos orienta quanto ao objetivo das reuniões da igreja: a edificação (1Co 14:26). Tudo quanto fizermos em nossas reuniões deve objetivar a edificação do corpo de Cristo. Qualquer prática que não resulte direta e eficazmente para a edificação da igreja deve ser colocada de lado e considerada espúria.

 

Muitos, todavia, argumentarão, dizendo que a dança sempre fez parte da adoração do povo de Deus. Apresentarão textos como os encontrados no antigo testamento em que Miriã e Davi aparecem dançando. Entretanto, o que não podem perceber é que tais danças, de Miriã e de Davi, foram espontâneas, resultados de experiências com Deus, realizadas como manifestação do espírito e alma daqueles que, na ocasião, glorificavam verdadeiramente a Deus pela vitória obtida. Nesse sentido, TODOS podem adorar a Deus, caso haja verdade em tal procedimento. Não se trata de algo forjado, ensaiado, restrito aos dançarinos profissionais, com toda aquela indumentária projetada para impressionar, com a ajuda das luzes, os crentes superficiais que não podem adorar em espírito e em verdade, senão movidos pela aparência e sensações carnais.

 

Para que a diferença entre a dança de Davi e a dos dias de hoje se evidencie, basta fazer a seguinte pergunta: QUEM PODE DANÇAR NA IGREJA NOS DIAS DE HOJE? Se há um grupo seleto de dançarinos, geralmente jovens, que acaba por excluir os demais, então não se refere à dança de Davi. Se, todavia, a dança não se constitui show, nem espetáculo, nem apresentação, senão que se entende como manifestação ESPONTÂNEA (não planejada e ensaiada), do coração, de TODOS  e para TODOS que experimentam a Deus de uma maneira impar e subjetiva, então é razoável que se admita como algo legítimo, e não deve ser proibida. Isso, todavia, não me parece ser o objetivo dos profissionais de dança, na igreja.

 

Quanto ao mais, que Deus te dê ainda mais entendimento e sensibilidade para discernir a Sua vontade, de modo que tudo o que venhas a fazer seja para a edificação do corpo (igreja) e para a glória de Deus.

 

Jesus é o Senhor!




Eu mesmo,

 

Bispo Alexandre Rodrigues

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Avalie este item
(1 Votar)

Bispo Sênior
Alexandre Rodrigues

Bispos
Eleilson Ferreira
Giovani Mantovani
Josué Argôlo
Marcos Oliveira
Moisés Gonçalves
Renato Sena
Vinícius Batista

Outros Links