O que a Bíblia diz a respeito do ministério pastoral feminino?

O QUE DIZ A BÍBLIA A RESPEITO DO MINISTÉRIO PASTORAL FEMININO?


 

Resposta:

 

Amada irmã em Cristo,

Graça e Paz...

A Palavra de Deus nos ordena a cingirmo-nos com o cinturão da verdade (Ef 6:14). O servo fiel a Deus, pois, é aquele que não anda segundo as suas opiniões, nem tampouco segundo os modelos extra e/ou antibíblicos. Antes, faz das Escrituras Sagradas a sua única fonte de fé e de prática cristãs. Nesse sentido, a Bíblia é o paradigma, mediante o qual se conhece a vontade de Deus e se estabelece os princípios vitais a respeito de Sua obra. Nela encontramos a regra áurea: NADA SE PODE ADICIONAR OU SUBTRAIR DA VERDADE DIVINA REVELADA NA BÍBLIA SAGRADA (Dt 4:2; 12:32; Pv 30:6; 1Co 4:6; Ap 22:18-19). Isso significa que somente o que está escrito deve ser levado em conta. Aquilo que não está dito não deve ser acrescentado. E o que está declarado deve ser levado a sério, e nenhum til pode ser retirado ou ignorado.

Quanto à ordenação ao ministério pastoral temos os seguintes princípios bem claramente estabelecidos:

1) Nada a respeito de ordenação de mulheres a Escritura se refere: nem em mandamento, nem em exemplo, nem em insinuação. (O fato de Raquel ter sido pastora deve ser entendido em seu sentido fatual: pastora do rebanho de ovelhas de seu pai. Não no sentido como se é utilizado no novo testamento, a saber, bispos estabelecidos na casa de Deus para pastorear o rebanho de Deus, com função de governo – At 20:28).

2) Os textos que, na Bíblia, se referem à ordenação ao ministério pastoral são específicos, declarando que os que são separados por Deus são necessariamente homens, visto terem por uma de suas características o ser MARIDO DE UMA SÓ MULHER (1Tm 3:2; Tt 1:6).

3) A função dos pastores em relação à igreja inclui o exercício de autoridade, da autoridade representativa de Deus sobre a Sua casa (1Tm 3:4 e 5). Quanto a esse aspecto peculiar do episcopado, ordena o apóstolo Paulo que a mulher não deve exercê-lo (1Tm 2:12-13), visto que, pelo princípio da criação, a mulher foi criada como auxiliadora do homem (Gn 2:18; 1Co 11:3), e, como tal, deve trazer véu sobre a cabeça como sinal de autoridade, isto é, sinal de que está debaixo de autoridade (1Co 11:10).

Isso, entretanto, não significa que as mulheres nada podem fazer na casa de Deus. O mesmo apóstolo nos ensina que a mulher tanto pode orar quanto profetizar, desde que o faça sob o véu. Não certamente sob um véu físico, de tecido, uma vez que o véu é um SINAL de autoridade, não possuindo valor em si mesmo, senão naquilo que ele representa (1Co 11:10). O orar e profetizar sob o véu significa que aquela que ora ou fala por Deus (prega) na assembleia o faz submetida à autoridade, de seu marido e/ou do presbitério da igreja. Também não se pode pensar que a mulher é, por esse motivo, inferior ao homem, uma vez que ambos são filhos do mesmo Pai, membros do mesmo corpo.

A questão não é de inferioridade ou superioridade, mas da economia de Deus que estabelece uns e outros – na sociedade, em casa, na igreja – conforme Sua vontade e propósito. O maio exemplo disso é o texto de 1 Coríntios 11, em que se afirma (no mesmo lugar em que se diz que o homem é o cabeça da mulher), que Deus (Pai) é o cabeça de Cristo (Filho). Ora, não se pode imaginar que o Filho seja inferior ao Pai no que diz respeito à essência, à substância divina, até porque há somente um Deus verdadeiro. Não há, como querem as testemunhas de Jeová, dois deuses: um poderoso e outro todo-poderoso. O único Deus é triuno. O que faz do Pai o cabeça de Cristo é tão somente o Seu propósito e economia, aquilo que se refere à Sua obra. Nada mais além disso. Assim também é a mulher em relação ao marido e aos irmãos, na igreja. Deus, em Sua economia, designou as mulheres para, em sua missão de auxiliadora, representar a Igreja (Ef 5:22-24). Tal qual a igreja de Cristo, em plena obediência e submissão, em tempos de retidão, assim também as mulheres que andam segundo a vontade de Deus. Em tudo isso satanás é envergonhado e derrotado. Razão por que deve a mulher trazer véu sobre a cabeça: por causa dos anjos (1Co 11:10).

Muitos consideram isso algo de somenos importância. Outros consideram machista o apóstolo Paulo. Entretanto, esses e aqueles se esquecem de que nada podemos acrescentar nem retirar da revelação divina. A despeito das opiniões humanas – de que tal assunto é picuinha ou desnecessário –, devemos levar em conta que se trata da Palavra de Deus. Paulo, assim como todos os demais escritores do antigo e novo testamento, foi apenas instrumento de Deus, mediante o qual o Senhor Espírito soprou a Sua santa revelação, com o fim de que sejamos perfeitos e perfeitamente habilitados para toda boa obra (2Tm 3:16-17).

 

 

Eu mesmo,

 

Bispo Alexandre Rodrigues

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Avalie este item
(2 votos)

Bispo Sênior
Alexandre Rodrigues

Bispos
Eleilson Ferreira
Giovani Mantovani
Josué Argôlo
Marcos Oliveira
Moisés Gonçalves
Renato Sena
Vinícius Batista

Outros Links